Notícias

14/02/2017
OSCAR SCHMIDT APÓS HOMENAGEM DOS NETS: “RARÍSSIMA FELICIDADE”

Foto: Divulgação / Blooklyn Nets
img
Oscar Schmidt, ao lado de Luis Scola, foi homenageado pelo Brooklyn Nets nesta segunda
Brasileiro recebe quadro com camisa personalizada, de número 14, no Barclays Center. Ele foi draftado pelo Brooklyn Nets em 1984, porém, nunca jogou pela equipe

Nova Iorque, EUA – As homenagens a um jogador – independentemente do esporte – costumam acontecer com o atleta que é referência para a equipe, autor de um ponto decisivo ou herói de um título. O Brooklyn Nets fugiu à regra nesta segunda-feira (dia 13), no Barclays Center, em Nova Iorque, e homenageou Oscar Schmidt, principal nome do basquete brasileiro que, embora tenha sido draftado pelo time de Nova Iorque em 1984, que na época tinha o nome de New Jersey Nets, jamais defendeu o clube da NBA.

Oscar Schmidt entrou em quadra antes da partida em que os Nets perderam para o Memphis Grizzlies por 112 a 103. Aplaudido pelo público – que compareceu em bom número apesar de a equipe ocupar a última posição na Conferência Leste – o brasileiro recebeu um quadro com sua camisa personalizada, de número 14, das mãos do amigo Luis Scola, uma das referências dos Nets.

Após a homenagem, que foi breve para que o jogo começasse no horário programado, Oscar acenou para os torcedores sentados nas cadeiras mais próximas da quadra, deu autógrafos e tirou fotos com dois brasileiros.

“Foi um momento de raríssima felicidade. Eu me sinto muito feliz. Pense bem: eu nunca joguei pelos Nets. Eu não conheço ninguém que tenha tido algo desse tipo. Parece que alguém fez o bolo e colocou a cerejinha na última hora. Foi uma honra tremenda. Se eu nunca joguei, por que eles fariam uma homenagem dessa? Fiquei muito contente”, declarou ao GloboEsporte.com, minutos depois de se encaminhar para os bastidores.

Oscar chegou ao Barclays Center à tarde, bem antes da homenagem. Ele permaneceu cerca de 20 minutos na loja oficial dos Nets autografando as camisas personalizadas que o clube colocou para vender tanto nos Estados Unidos quanto no Brasil – onde as peças se esgotaram rapidamente.

“Eu soube das camisas quando esgotou. Meu assessor me ligou e falou: "Sabia que a sua camisa já acabou?". Eu falei: "Quantas tinham? Dez?" (risos). Você olhar a sua camiseta passando na rua, de um time que você nunca jogou e disse não para ele é um negócio grande.

Embora não tenha se arriscado a testar sua pontaria nos arremessos, Oscar Schmidt conversou bastante com Luis Scola. Eles também bateram um papo animado com Brook Lopez, dos Nets assim como o argentino, e Vince Carter, do Memphis Grizzlies.

Se, nesta segunda-feira, Oscar entrou em quadra para celebrar, na próxima sexta-feira (17), em Nova Orleans, será diferente. Convidado para participar do Jogo das Celebridades da NBA, o "Mão Santa" prometeu atuar ao lado dos famosos e declarou que está treinando desde o mês passado, após 14 anos sem jogar.

Por Marcelo Barone (Globoesporte.com)