Imprensa

05/10/2016 - Alan Tiago, do Basquete 3x3

img
Mais um brasileiro está com a vaga garantida no FIBA 3x3 World Tour Final Abu Dhabi, que acontece nos dias 27 e 28 de outubro. Mesmo com uma participação diferenciada, já que será apenas virtual, o jogador Alan Tiago dos Santos, do Our Team Joinville (SC), foi escolhido através das visualizações do YouTube da FIBA 3x3 como o Jogador Espetacular do FIBA 3x3 World Tour México, realizado no mês de setembro na Cidade do México. Alan Tiago como a maioria dos jogadores é um apaixonado pelo basquete e se dedicou a modalidade durante toda a vida, seja no trabalho ou nos momentos de lazer. Defendendo a equipe do Our Team Joinville, Alan Tiago, um monstro em jogadas de efeito, têm grandes planos para a temporada 2017 do Basquete 3x3.
img

Como você conheceu o Basquete 3x3?

Conheci o Basquete 3x3 em 2012. Eu estava sem clube, jogando como amador e em Ligas em Santa Catarina. Então montamos um quarteto e fomos jogar. Disputamos vários campeonatos pelo estado, mas o nosso time era bem fraco. Víamos mais como uma forma de diversão mesmo.

Em que momento acabou a diversão e virou uma coisa séria para você?

Em 2013, quando jogamos o NBA3x ganhei o torneio de enterradas. Depois, em 2014, classificamos para a Etapa Final do Brasileiro de Basquete 3x3 da CBB. Ficamos em último, mas demos azar por termos enfrentado o campeão e o vice-campeão nas primeiras rodadas. Eram times bons com jogadores de grande qualidade e história como Davi Rossetto e Rogério Klafke. Em 2015, evoluímos mais um pouco e comecei a jogar só com a equipe do Our Team. Ganhamos algumas etapas do Circuito Paulista de Basquete 3x3 e a Etapa do Sul-Brasileiro. Infelizmente, não nos classificamos para o FIBA 3x3 World Tour Rio de Janeiro, que foi o evento que fechou o ano na modalidade.
img

E como foi o ano de 2016 para o Our Team Joinville?

Esse ano jogamos várias etapas do Circuito Paulista de Basquete 3x3, além do Challenge Internacional ANB3x3 e do Brasileiro de Basquete 3x3. Na última hora conquistamos a vaga para o FIBA 3x3 World Tour México Master, já que a equipe do Rio Preto estava classificada e a vaga foi passada automaticamente para a nossa equipe, que havia ficado em segundo lugar no torneio.

Como foi o processo FIBA 3x3 World Tour México Master?

A ida para o México foi complicada, pois quase não conseguimos ir. Precisávamos correr atrás da vaga e por conta de jogos do Campeonato Estadual Catarinense quase não pude ir disputar o Brasileiro 3x3. A minha equipe Videira (SC) não queria liberar, mas arrisquei e fui sem liberação. Além disso, estávamos sem patrocínio e passaporte. Mas tudo foi dando certo, os familiares ajudaram financeiramente e consegui fazer o passaporte de emergência. Não poderíamos perder essa oportunidade.
img

E lá no México, como foi?

Depois que chegamos ao México foi maravilhoso. O evento foi animal e realizado com uma estrutura muito boa. O hotel e as quadras de jogos possuíam uma qualidade absurda e a FIBA nos proporcionou todo o suporte necessário.

Fale um pouco dos jogos?

O primeiro jogo foi bem difícil contra o La Plata, da Argentina. Não estávamos acostumados com a altitude, então nossa saída foi fazermos as trocas a cada um minuto para não ficarmos sem ar. Ganhamos da Argentina por dois pontos (19 a 17). Depois enfrentamos a equipe de Talca, do Chile. Estávamos bem mais adaptados e já conseguimos imprimir o nosso ritmo de jogo. As jogadas foram funcionando e conseguimos exercer bem nosso papel. As minhas bolas de dois pontos caíram, enquanto o Jeff (Jefferson Socas) conseguia cortar fácil, o Luis Guilherme defendia que nem um monstro e o Fábio (Schoenberger) também metia muita bola. Vencemos a partida de forma fácil (18 a 11). Nas quartas de final, a partida contra o Alexandria, do Egito, foi disputada. Na última bola o Jeff cortou e ganhamos o jogo (17 a 16). E fomos para as semifinais bastante confiantes.
img

Como foram as semifinais?

O jogo foi bom, mas infelizmente demos uma bobeira nos 40 segundos finais da semifinal. Acho que nos desligamos por alguns segundos e perdemos a partida para o Chicago (EUA). Chegamos a empatar em 8 a 8, mas deixamos o adversário abrir vantagem e ganharem a vaga na final (20 a 16). Ficamos com o terceiro lugar.

Você teve seus vídeos muito assistidos na página da FIBA 3X3, no YouTube. Essas visualizações renderam o título de Jogador Espetacular do FIBA 3x3 World Tour México Master. Conte um pouco sobre isso.

Na verdade o que a FIBA 3x3 fez foi colocar os vídeos das jogadas mais maneiras no YouTube. O vídeo que mais bombasse na internet seria escolhido. Então um jogador de cada uma das seis Etapas do World Tour Master foi escolhido para concorrer ao título de Jogador Espetacular da Etapa Final do World Tour 2016. Eu fiquei com a escolha das Américas e meu vídeo está concorrendo entre os melhores do ano.
img

Como você recebeu essa notícia?

Fiquei muito feliz ao saber que ganhei por meio das visualizações no YouTube. Fui escolhido com as melhores jogadas e as de mais efeito entre jogadores muito bons. A minha felicidade só seria maior se tivéssemos classificado para a Etapa Final do FIBA 3x3 de Abu Dhabi.

Você foi escolhido entre os melhores das Américas. Isso é resultado de muito treinamento ou é talento?

Na verdade são jogadas que chamam a torcida, como bloqueios, enterradas com efeito e as bolas de três pontos. Eu sempre tive a característica de salto, e como tenho um tempo bom de bola durante os jogos consigo fazer umas jogadas bem maneiras. Mas acho que se pode dizer que é talento, mas tem muito treinamento também para aperfeiçoar.
img

Qual a expectativa para ganhar o título de Jogador Espetacular em Abu Dhabi?

Não sei como será feito a escolha dos seis finalistas do Jogador Espetacular, se continuará valendo o vídeo na internet ou se vão postar os seis juntos para ver qual ganhará mais visualizações. Mas assim que sair essa definição vou mandar para todos os amigos assistirem, curtirem e compartilharem. Quero esse título para o Brasil.

O que o basquete significa para você?

O basquete abriu todas as portas para mim. Foi graças ao basquete que consegui fazer a faculdade e trabalhar com a modalidade. Fiz muitas amizades também e tenho certeza que ainda vou ganhar muito mais. Foi o basquete também que me deu a oportunidade de viajar por todo Brasil e até ao exterior. Então é uma coisa que vai ficar para sempre marcado na minha história.

E o que você gosta de fazer quando não esta jogando?

Quando não estou jogando, estou trabalhando ou em casa ou lendo e estudando as jogadas e exercícios para os meus treinos e aulas. Também jogo basquete no vídeogame. O basquete está no meu trabalho e nos momentos de lazer.

Quais os planos do Our Team Joinville na próxima temporada?

Para 2017, o Our Team vai ser reforçado. O atleta Jordan Burguer vai entrar e o Fábio vai deixar a equipe. Os planos são disputar o World Tour Master das Américas e um na Europa. E depois ir para a final em Abu Dhabi. Estamos montando um projeto para conseguirmos patrocínios por meio da Lei do Incentivo ao Esporte e podermos realizar todas as viagens sem precisar tirar o dinheiro do nosso bolso, que é o que vem acontecendo até agora.

LINK VÍDEO: Alan Tiago - Mixtape - Americas - FIBA 3x3 World Tour

https://youtu.be/NgAoUeIQlR8