Imprensa

18/11/2005 - Marcelo Tieppo Huertas

img
O armador Marcelo Tieppo Huertas passa por um grande momento de sua carreira, defendendo o DKV Joventud Badalona, da 1ª divisão da Liga Espanhola. Após a conquista do título inédito da Copa América – Pré-Mundial 2005, Marcelo agora quer defender o Brasil no Mundial do Japão em 2006, e nos Jogos Olímpicos de Pequim em 2008. Em entrevista para o site da Fiba, o armador de 22 anos e 1,90m conta um pouco sobre sua história e seus planos para o futuro.
img

Como começou sua carreira?

Quando eu tinha 14 anos eu comecei a pensar sério sobre jogar profissionalmente. Meus pais queriam que eu estudasse e conseguisse um emprego, mas tudo aconteceu muito naturalmente e eles me apoiaram desde o início. Eu fiz o segundo grau nos Estados Unidos, aprendi muito e quando voltei para o Brasil, eu estava muito melhor. Surgiram muitas ofertas e isso foi decisivo para mim.

Você estudava e jogava ao mesmo tempo. Como foi essa fase?

No primeiro ano que joguei, eu ainda estava estudando Economia. No segundo, eu tive que interromper os estudos porque era muita coisa. Eu treinava de manhã e à tarde e, às vezes, perdia algumas aulas, isso quando não dormia. Por isso, meus pais me disseram para escolher, pois ficariam felizes com qualquer decisão que eu tomasse.

O que você acha dessa nova geração do basquete brasileiro?

Nosso time é muito jovem e gosto de pensar que a próxima geração pode aprender muito com a gente e que vai ter motivação para tentar atingir algo a mais. O Brasil tem jogadores que ainda vão surgir no cenário internacional.
img

Qual sua expectativa para o Mundial do Japão em 2006?

Nós temos todas as condições de fazer uma ótima campanha no Campeonato Mundial do Japão. E para que isso aconteça, precisamos de um bom tempo de preparação. Nós temos uma boa equipe e espero que possamos jogar bem em conjunto, que é mais importante do que o jogo individual. Espero ter a confiança do técnico em 2006. É difícil, pois o Leandrinho jogou muito este ano, mas você nunca sabe o que pode acontecer. Espero que no próximo ano eu fique mais tempo em quadra para ajudar mais o time.

Como foi a conquista inédita da Copa América?

A Copa América (Pré-Mundial) foi incrível. Superamos todas as dificuldades, como a perda do Baby, Estevam e Anderson, e conquistamos o título. Todos nós somos amigos e ajudamos uns aos outros quando as coisas dão errado. Nos damos muito bem fora de quadra.
img

Quais são seus planos para o futuro?

No momento eu só quero pensar no basquete. Eu ainda sou novo e muitas pessoas se dão bem na Europa. Talvez no futuro, eu vá para a NBA, o que sempre foi um sonho para mim, mas se isso não acontecer não tem problema. A Espanha é um ótimo lugar e a qualidade de vida, principalmente em Barcelona, é excelente. Quero conquistar o título espanhol e ganhar a medalha de ouro olímpica.