Imprensa

31/12/2003 - Gerasime Grego Bozikis

img
Desde que assumiu a presidência da CBB, em junho de 1997, o presidente Gerasime Grego Bozikis tem a preocupação de envolver as 27 federações e fazer a bola quicar em todos os Estados. Entre os inúmeros projetos concretizados, um dos mais importantes foi a realização de 95 Campeonatos Brasileiros de Base nas categorias Cadete, Juvenil, Sub-21 e Sub-22, por onde passaram 11.400 atletas. O resultado foi o surgimento de novos talentos que integram as seleções principais. Outro destaque foi a transformação da Taça Brasil Feminina de Clubes, que durava no máximo uma semana, no Campeonato Nacional, disputado em turno, returno e playoffs. Uma das novidades para a temporada 2004 é a transmissão dos principais eventos do basquete masculino e feminino pela Rede TV.
img

Qual sua análise da temporada 2003?

A seleção adulta feminina mostrou sua força e assegurou a única vaga das Américas para a Olimpíada de Atenas. Manteve a hegemonia sul-americana, ganhou a medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos e foi campeã invicta do Torneio Pré-Olímpico A seleção masculina foi bicampeã pan-americana invicta e também manteve a hegemonia da América do Sul. Embora não tenha conseguido a vaga olímpica, a equipe mostrou ser um grupo jovem, forte, com muitas qualidades técnicas e capaz de trazer muitas alegrias para o basquete brasileiro. Tivemos também uma brilhante medalha de prata no 1º Campeonato Mundial Sub-21 da Croácia com a seleção feminina. Participamos de todas as competições continentais nas diversas categorias. No Brasil, realizamos os oito Campeonatos Brasileiros de Base, Clínicas Técnicas e de Arbitragem. Cumprimos o nosso calendário de 2003, contando com o patrocínio da Eletrobrás, a verba da Lei Agnelo Piva, através do COB, e as parcerias com o Sportv, Penalty, Tam e Unisys.

A cada ano o presidente Grego garante que o próximo Campeonato Nacional Masculino vai ser ainda melhor. O que se pode esperar da 15ª edição que começa dia 25 de janeiro?

Com certeza será uma competição equilibrada e ainda melhor que as anteriores. Teremos as 16 melhores equipes do país envolvendo 15 cidades de sete estados, e um representante do Distrito Federal, o Universo/DF, campeão da 7ª Supercopa Brasil. Na área de estatística teremos algumas novidades, que serão anunciadas na apresentação do Campeonato. Pelo nono ano consecutivo, o Sportv irá transmitir as principais partidas de cada rodada. Este ano teremos a volta da TV aberta, com jogos ao vivo todos os domingos, às 11 horas, na Rede TV. Com os canais aberto e fechado, o basquete se torna (depois do futebol) o esporte com o maior abrangência e visibilidade na televisão brasileira, garantindo um produto de retorno e investimento certos.
img

No mês de julho, o Rio de Janeiro irá sediar o 41º Campeonato Sul-Americano Adulto Masculino. O que pode ser dito sobre a competição?

Com o Sul-Americano, os amantes do basquete terão a oportunidade de assistir à jogos internacionais de alto nível. Nossos ídolos estarão jogando para nossa torcida. Veremos Nenê, Alex e Leandrinho, que hoje são estrelas da NBA; nossos jovens atletas que brilham na Europa como Anderson, Marcelinho, Guilherme, Tiago; e ainda os principais destaques do Campeonato Nacional. Estarão no Rio atletas de destaque internacional como os argentinos Ginobili, Nocioni, Oberto, Pepe Sanches e mais as seleções da Venezuela, do Uruguai, do Chile e do Paraguai. Essa competição garante a vaga de quatro seleções para a Copa América – Pré-Mundial de 2005 que, por sua vez, irá classificar cinco países para o Mundial do Japão de 2006. Teremos estatísticas ao vivo de todas as partidas em nosso site e os principais jogos serão transmitidos para o Brasil e para a América Latina. O Sul-Americano se tornará um produto de grande visibilidade e, portanto, oferecerá oportunidade de investimentos em várias áreas.

Já está definida a programação da seleção adulta feminina que vai disputar os Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004?

A seleção feminina, no período de maio a agosto, contará com todas as estrelas que atuam no país e exterior e terá uma preparação ideal para buscar a tão sonhada medalha de ouro olímpica em Atenas. A Comissão Técnica, constituída por Antônio Carlos Barbosa, Paulo Bassul, Laís Elena e João Nunes, já traçou todo o planejamento, que se inicia com os testes físicos e os exames médicos, e culmina na aclimatação na Grécia. O Brasil irá realizar jogos amistosos contra a seleção grega e participará do Torneio Diamond Ball, na cidade de Iraklion, na Ilha de Creta, com a presença de todos os campeões continentais. Para o público brasileiro preparamos a Copa Internacional Eletrobrás, onde nossas meninas enfrentarão adversários de alto nível técnico.

Como estão os preparativos para o Mundial Adulto Feminino 2006?

O basquete feminino terá pela frente uma trajetória longa e vitoriosa. Após a Olimpíada de Atenas, disputará a Copa América – Pré-Mundial em 2005, e o Campeonato Mundial do Brasil em 2006. Teremos a oportunidade de ver as 16 melhores seleções do mundo em nosso país. Conseguir a sede dessa competição foi resultado do prestígio e da força do basquete feminino brasileiro diante da comunidade internacional esportiva. Esse será mais um grande momento para se investir, considerando que os olhos do mundo estarão voltados para o nosso país. Na seqüência, estaremos nos preparando para buscar medalhas nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro em 2007. Também vamos mostrar à todos a nova arena que será construída na Barra da Tijuca, em função do Pan, e será inaugurada com os jogos do Mundial Feminino em setembro de 2006.

E qual a mensagem que o presidente Grego gostaria de dizer agora?

Fico feliz em estar à frente desse esporte, que tem mais de 70 anos de história repleta de conquistas olímpicas e mundiais. O basquete tem ídolos que jamais serão esquecidos, novas e promissoras gerações e ainda conta com a paixão do povo brasileiro. Com esse cenário, o nosso esporte se torna um negócio promissor. As empresas privadas e públicas vão encontrar em nossos eventos uma forma de unir a emoção que o basquete transmite à uma ampla exposição e fixação de suas marcas. Não deixem de conferir no nosso site o calendário, com a programação das seleções brasileiras e das competições nacionais e internacionais até 2012. Que o ano de 2004 seja de ouro para o basquete brasileiro.